CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

INVESTIMENTOS

  1. CENÁRIOS
  2. RISCOS
  3. META ATUARIAL
  4. CRISE ECONÔMICA
  5. PERPECTIVAS
  6. ANÁLISES RECOMENDADAS
     

PRÓ-GESTÃO - Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social

  1. REGULAMENTAÇÃO
  2. PREMISSAS
    1. Adesão Voluntária
    2. Dimensões
    3. Níveis de Aderência
    4. Temporalidade
    5. Regularidade Previdenciária
  3. ETAPAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PRÓ-GESTÃO
    1. Termo de Adesão
    2. Nível de Aderência
    3. Conformidade legal
    4. Diagnóstico situacional
    5. Capacitação de gestores
    6. Elaboração do plano de trabalho
  4. A IMPLANTAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO 
    1. Controles Internos
    2. Governança Corporativa
    3. Educação Previdenciária
  5. VANTAGENS QUE PROPORCIONA
    1. Melhoria na organização das atividades e processos.
    2. Aumento da motivação por parte dos colaboradores.
    3. Incremento da produtividade.
    4. Redução de custos e do retrabalho.
    5. Transparência e facilidade de acesso à informação.
    6. Perpetuação das boas práticas, pela padronização.
    7. Reconhecimento no mercado onde atua.
  6. CERTIFICAÇÃO
    1. Responsabilidade dos gestores
    2. Criar um sistema de qualidade
    3. Documentação do processo
    4. Mapeamento/modelagem/ manualização
    5. Treinamento
    6. Monitoramento/ações corretivas
    7. Revisão
  7. NÍVEL DE ADERÊNCIA
    1. Nível I - 17 ações
    2. Nível II – 19 ações
    3. Nível III – 21 ações
    4. Nível IV – 24 ações

 

GESTÃO ATUARIAL

  1. CONCEITOS ATUARIAIS BÁSICOS
    1. Regimes financeiros
    2. Equilíbrio atuarial e financeiro
  2. MÉTODOS DE AMORTIZAÇÃO DO DÉFICIT ATUARIAL
    1. Custo suplementar
    2. Segregação de massas
    3. Possíveis alterações da Port. 403
  3. GESTÃO ATUARIAL
    1. Evolução do Passivo Atuarial
    2. Gestão das Reservas dos Benefícios de Risco
    3. Gestão do Fundo Previdencial dos Auxílios
    4. Acompanhamento da Meta Atuarial do Plano Previdenciário
    5. Possíveis falhas identificáveis por meio da Gestão Atuarial
  4. ADERÊNCIA DAS HIPÓTESES ATUARIAIS